16.4.06

Fundos para Strauss (V) Guntram 1885-1896

Em 1892 Strauss parte para a Grécia. Na bagagem leva o libreto e os dois primeiros actos em esquiço daquilo que será a sua primeira ópera; Guntram. "Desde o momento em que, navegando de Brindisi, avistei do deck do vapor italiano a ilha de Corfu e as montanhas azuis da Albânia, fui sempre um alemão da Grécia, até este dia."- escreveria Strauss muitos anos depois. Este amor pela Grécia sugeriu a temática para muitos trabalhos e seria um cimento da relação profissional que teria mais tarde com Hoffmansthal. Em Dezembro chegava ao Cairo. Neste cenário improvável completou a ópera, um drama medieval directamente inspirado em Tristão e Isolda. O final da ópera acabou por desgostar o seu círculo de amigos de Bayreuth por não abraçar a negação schopenhauriana da vontade (característica em Wagner) ou por também, no extremo oposto, não assumir completamente o todo-poderoso egotismo nietzcheano. Strauss afastava-se da ortodoxia wagneriana e romântica; procurava a sua própria visão da vida. Guntram, uma ópera estilisticamente wagneriana e de música muito bela acabou, por diferentes razões, por cair mal às vanguardas bem como aos círculos mais conservadores. Neste fundo que fiz para estes anos, tambem a segunda versão de um outro que não tenho a coragem de mostrar, optei por seguir um esquema de Klimt, contemporâneo do compositor alemão.

6 comentários:

Miguel disse...

Onde está o cocuruto?

TheGreatGonzo disse...

É mesmo assim. é um crop radical sobre o lugar magico do centro de interesse estético a burguesia, o retrato.

gonzo the great disse...

da burguesia (e magico leva acento senão fica magíco...)

Miguel disse...

Se "magico" leva acento, para não ficar "magíco", porque não por logo mágico na errata? Insistir no lapso é que é radical!

Já agora, explica lá o que é isso de "crop radical"

TheGreatGonzo disse...

Crop radical... crop radical... é linguagem de Photoshop. É um corte na imagem ... radical porque vai ás fuças do dito cavaleiro privando-nos de um contacto à face.
pronto... é isso.

Miguel disse...

Photoshop???

Crop radical, burguesia, histórico e photoshop

Ok, entendi. Obrigado e desculpa lá a ignorância...

Talvez deva sugerir, como alternativa, um toque clássico do velhinho Spectrum antes da devoração pelo Windows