31.1.07

Trabalho Novo (Etant Donné)



Acabei este há uns dias. Poderia interpretar-se como uma espécide de ládo de lá da fissura do Etant Donné do nosso amiginho Duchamp. Talvez...
mas qualquer interpreta(ss)äo peremptória sobre o texto oculto de um quadro destes é votada ao fracasso e que seja assim sempre. A fotografia está francamente mal tirada e essa é uma boa razäo para me rojar aos vossos pés e perdir pedäo.

1 comentário:

alves disse...

A acreditar que a melhor posição para observar o etant donné é aquela, então temos toda uma nova galeria de críticos, pensadores, professores ou mesmo artistas e até alunos de escolas de arte, se quisermos, prontos a mergulhar, literalmente de calções em riste numa piscina cuja aparência é mais a de um tanque carregado de petróleo mal calibrado do que qualquer representação mal amanhada de um qualquer exercício de lógica duchampiana, onde uma bela cauda de um qualquer monstro submerso persiste em dar-se a ver... em tempos diria que se desenhou ali um certo ambiente unheimlich-iano, hoje digo que gostava de vê-la ao vivo. belo.